26 junho 2017

Salada de batata com cavalas grelhadas e ervas aromáticas

Todos os dias damos voltas à nossa cabeça para colocar na mesa refeições diferentes com os ingredientes do costume. Cá por casa os meus rapazes são enganados facilmente. Basta um molho diferente, umas ervas aromáticas, umas raspas de qualquer citrino e uma travessa bonita. Desta vez levei à mesa as cavalas grelhadas, livres de pele e espinhas, mas fui logo avisando que cá em casa não tenho estrelas Michelin, portanto todas as refeições servidas podem conter espinhas, ossos, cabelos, pêlos, anéis e afins. Correu tudo bem. Servi uma salada simples e boa, mas com espinhas como sempre, porque o mundo está livre de ser perfeito e eu idem aspas. Boa semana!


23 junho 2017

Sardinhas em broa de milho e pimentos assados

O cheirinho a sardinhas por todo o lado, que memórias me trás, e das boas, daquelas que nunca ficam no passado porque teimam em pairar no presente. Inspiro suavemente, fecho os olhos e penso sempre de cada vez que sinto esse cheiro: "tenho de comprar sardinhas só para mim e fazer em casa". E acabo por nunca comprar. Os meus rapazes não comem sardinhas.
Perdi a vergonha e pedi à peixeira só quatro sardinhas, as que achei que me satisfariam nesse dia. Acompanhei-as só com broa e pimento assado e fiz-me a promessa de não esquecer de repetir mais vezes. É que não há nada melhor que este sabor, mesmo que a casa se encha de cheiro a peixe, isso pouco importa, aliás nem pouco nem muito, nunca quis saber desse pormenor.

21 junho 2017

Noodles com peru e legumes

A Milaneza fez-me chegar os novos noodles que são muito práticos de fazer, é só preciso um wok para tudo e já está. Cá por casa faço noodles muitas vezes, por ser rápido e porque posso juntar os legumes e a carne que tiver por casa. Por isso noodles e molho de soja não podem nunca faltar na minha despensa. Estes são ideais para os dias apressados porque cozinham rapidamente e diretamente no wok, basta juntar a medida certa de água a ferver e assunto arrumado.

20 junho 2017

Choco frito (mentira são tiras de pota)

Era preciso fazer um petisco para compor a mesa que já tinha umas moelas bem tenrinhas. Não é choco obviamente, mas é um parente e bem mais barato, para assim sobrar dinheiro para as saídas de verão que gostamos de fazer. Simplificar foi o lema, nada de passar por ovo ou fazer polmes. Farinha de milho dentro de uma saco de plástico e potas lá para dentro, abanar e já está. Fritas em azeite para minimizar a culpa. Boa semana a todos.

16 junho 2017

Gelados de fruta e iogurte

Para me redimir das doçuras que têm entrado na minha barriga, decidi fazer uns geladinhos para comer sem culpa. Fruta doce e colorida para enganar o meu corpo que me anda a pedir demasiados doces. Se eu puser xarope de ácer não conta pois não? Continuam a ser gelados sem "culpa" certo?

15 junho 2017

Desafio 5 ingredientes / 5 €uros - Carapaus fritos com arroz de tomate e pimentos assados

A Cláudia mandou-me às compras com 5 euros no bolso e desafiou-me a preparar uma refeição para 4 pessoas. Que grande malandra, como se fosse assim tão fácil nos dias de hoje. Bem, lá fui eu às compras que são sinónimo de aproveitar sempre as promoções. 

Entrei no supermercado passei na parte da peixaria e encontrei carapaus baratos, bingo! E foi assim em tempo real que decidi a receita. 

Fui para a caixa e alertei a funcionária para me pesar os pimentos um a um para não ultrapassar o valor estipulado. Ainda sobrou 25 cêntimos, além de que só utilizei uma das duas cebolas que comprei e ainda fiquei com muito arroz.

A farinha, o sal e o azeite estavam de fora da lista, fazendo parte de ingredientes que poderia usar, os coentros fui roubá-los à minha horta caseira.

Fica aqui a minha sugestão para alimentar 4 pessoas com menos de 5 euros.




A Cláudia do blogue "O Prazer da Cozinha" não ficou de fora deste desafio e preparou também como habitual a sua sugestão, um fettuccine delicioso à carbonara com cogumelos.


14 junho 2017

Salada de figos grelhados com presunto

Figos são uma das minhas frutas de eleição, daquelas que como com muita satisfação. E a saber disso, o "mais-que-tudo" parou numa mercearia e trouxe-me uns figos tão bons. Com 4 deles preparei uma salada bem simples que foi um dos nossos jantares o fim-de-semana passado só a dois. Gostava de ter acrescentado uns pedacinhos de queijo azul, uma clássica companhia do figo. Ficou bom na mesma. 

12 junho 2017

Pescada cozida com todos (em água aromática)

Aromatizar a água de cozer o peixe dá realmente outro sabor e não dá trabalho nenhum. Eu cá acho que deviam experimentar. Bom feriado amanhã, só para quem trabalha em Lisboa. Aproveitem.

09 junho 2017

Bolo de cenoura e coco

Não vou comer mais doces. Não vou comer mais doces. Não vou comer mais doces. Não vou comer mais doces.

P.s. Possa ser que se repetir muitas vezes resulte.

08 junho 2017

Gelados de nata e baunilha

Vamos lá ver do que eu vos posso falar hoje. Se calhar do beijo à Marlon Brando que recebi ontem no meio do campo de futebol lá da zona em plena noite, enquanto passeávamos o "pulguento". Beijo esse que deu direito a torciclo. Estou farta de o avisar que já não tenho vinte anos. E por hoje é só isto, e mais estes geladinhos para compensar o "piolho"  da sobremesa que partilhei ontem e ele ainda não aprecia. (já vos disse que ele anda com mau feitio? dizem que é da adolescência, medooo...)


07 junho 2017

Semifrio de cerejas e vinho do porto

Hoje não sei do que falar, portanto vou falar do que senti ontem no regresso a casa do trabalho, acho que ainda está válido, porque hoje sinto exatamente o mesmo. Lisboa. O assunto é sobre ela. Adoro Lisboa mas sinceramente começo a cansar-me desta barulheira diária de carros, de pessoas, turistas e mais turistas, caos, filas para tudo, etc. Acho que me apetecia arranjar um trabalhinho à beira-mar, perto de onde moro, é que ia ser tão mais feliz. Começo mesmo a ponderar mudanças. Carro, mais dois transportes, mais andar a pé até chegar ao sítio, todos os dias, à ida e à vinda para casa. São mais de duas horas perdidas todos os dias só no caminho. Duas horas que podiam ser tão mais bem aproveitadas. Tenho de pensar bem sobre isto, acho que estou cansada de andar sempre a correr, e eu sou bem rija que não é isto que me mói. O que me mói são outras coisas. A ver vamos.
Agora vamos à receita, uma espécie de semifrio gelado. Gelado porque o levei ao congelador para ficar mais fresquinho. À primeira fatia espreitou uma cereja, nas seguintes muitas mais apareceram. Acho que ficou bom.


06 junho 2017

Ameijoas à Bulhão Pato (à minha maneira)

Por aqui já se petisca. Os dias quentes pedem petiscos e vinho verde bem fresquinho. Apanhei as ameijoas em promoção e não resisti a levá-las comigo para fazerem companhia à garrafa de vinho verde que há mais de um mês sente-se sozinha na última prateleira do frigorífico. Assim de uma cajadada só matei dois coelhos, a vontade de petiscar e a vontade de abrir a garrafa já bem fresquinha.


01 junho 2017

Costeletas de porco com zimbro, alecrim e cerveja preta

Para aprimorar as costeletas que ficaram a descongelar para o jantar de ontem, juntei-lhes zimbro e alecrim, e para que não faltasse um molho saboroso pedi ajuda a uma cerveja preta. O acompanhamento já aguardava por elas no frigorífico, pois cá por casa não se estraga nada. Boa quinta-feira a todos!

30 maio 2017

Pá de porco (com osso) com castanhas, tomate seco, cenouras e chalotas

Um assado é sempre um assado. Seja inverno, verão, ou um clima meio tropical como parece que temos agora. Com pouco mais de 5 euros levei para casa pá de porco com osso em promoção e fiz muitas refeições com ela. Quando acaba de fazer leva-se à mesa com puré de batata, arroz, ou salada, depois congela-se umas fatias para um dia de preguiça, outras tantas vão para dentro do pão regadas com o molho e segue-se para o piquenique a correr assim que o sol começa a espreitar. A vida é para aproveitar não é verdade?

26 maio 2017

Fettuccine (sem glúten) com alho e bacon

Prepara-se a chegada de um fim-de-semana caótico, no bom sentido. Juntar os amigos, as crianças e um cão, numa aventura que promete muitas gargalhadas, muito caos e muita brincadeira. Agora é o São Pedro ajudar à festa, mas aviso-o já que mesmo que chova pedras da calçada, nada vai estragar os meus planos. 
A receita de hoje é uma massa à base de milho, 100% natural e isenta de glúten da "Sam Mills", feita a pensar nas pessoas intolerantes ao glúten, mas também para quem queira fugir de quando em vez ao trigo e equilibrar a sua dieta. Desenganem-se quem por aí achar que esta meia dúzia de ingredientes singelos não fazem uma massa saborosa. Bom fim-de-semana! Aproveitem cada minuto.

24 maio 2017

Salada de tomate, pimentos assados e cavala (temperada com salicórnia)


A Joana do Limited Edition desafiou-me a fazer uma receita saudável e eu nunca digo não a um bom desafio.

Eu gosto de comer. Gosto mesmo, embora ninguém leve a sério esta mulher franzina que parece que faz uma dieta diária rigorosa para manter a linha.
Nada disso, apenas fui abençoada com uma boa genética, e até costumo dizer em tom de brincadeira que por dentro estou bem gordinha.

A comida para mim tem um lugar especial e cativo na minha vida que gira quase tudo à volta dela. Qualquer motivo é bom para sentar todos à minha mesa e festejar com imensa comida.
Não digo que não a nada. Gosto de tudo. Aprendi a apreciar cada prato, até mesmo aqueles que em jovem abominava. É assim que tento educar o palato dos meus rapazes. Ensiná-los a aceitar cada ingrediente, independentemente do seu sabor ou da sua textura. Todos têm o seu lugar na nossa alimentação.

Comer de forma saudável é tudo uma questão de equilibro para mim. Se ontem abusei com um bom cozido à portuguesa, hoje vou colocar na mesa um peixe cozido com legumes.
Gosto de ingredientes de boa qualidade, gosto de fazer boas escolhas, o que nem sempre é fácil para o orçamento mensal familiar. Com afinco e boa vontade podemos sempre mudar a nossa alimentação com pequenos gestos, mesmo que seja só algumas vezes durante o mês. 

Evitar produtos processados, escolher peixe de mar, comer mais carnes brancas, utilizar mais o azeite na confeção dos pratos em vez de óleo, ou escolher um óleo melhor, por exemplo o óleo de coco, frutas e legumes biológicos quando estão a um bom preço, e nos doces e sobremesas utilizar mais o mel, o açúcar de coco, adoçar com frutos secos, etc.

Venho de uma família de hipertensos e uma das minhas grandes preocupações é o sal em excesso. Por isso tudo o que sai da minha cozinha tem além de outros, esse cuidado especial com o sal.
Elaborei uma salada bem simples e fresca, temperada com salicórnia e um bom azeite, e na hora de escolher a conserva, decidi pela cavala em conserva de azeite. Uma salada sem presunções e muito honesta.

23 maio 2017

Bimis, courgette e cogumelos grelhados com queijo feta

Para hoje a minha sugestão é uma travessa de coisas boas grelhadas e com o toque do queijo feta para finalizar. Tanto serve para um acompanhamento como para uma refeição ligeira. Faço muitas vezes estas combinações, antes desta em vez de cogumelos pus berinjela, agora os bimis são insubstituíveis para mim.

22 maio 2017

Azeites aromatizados

Um destes dias decidi encher estas duas garrafinhas de qualquer coisa. Lembrei-me logo de fazer uns azeites aromatizados para aquelas receitas rápidas ou mesmo para usar como tempero de saladas, peixes cozidos, grelhados, etc. Fui à despensa, às gavetas das especiarias e à minha pequena "horta" de ervas aromáticas. Fiz duas escolhas que me pareceram bem e perfumei o azeite com todo o amor, como sempre faço quando me dedico à cozinha. Boa semana!

18 maio 2017

Medalhões de salmão selvagem "panados" no forno (com broa de milho e aneto)

E segue mais um prato de peixe bem colorido e com ar festivo, para animar ainda mais estes dias ensolarados. O salmão selvagem quer-se com um tempo de cozedura menor que o outro salmão, pois tem menos gordura, logo é mais seco. É só terem atenção a esse pormenor e o resto é conversa.

15 maio 2017

Salada morna de feijão frade com filetes de cavala

Ultimamente tem-me sabido bem utilizar as famosas latas de conserva. Confesso que apesar de gostar muito de cozer o feijão em casa, por todas as razões e mais alguma, estas latinhas fazem o milagre da multiplicação. Num minuto não sabemos o que cozinhar, e de repente está na mesa uma refeição "fast-food" que acompanha a sopa que já estava no frigorífico. Uma maravilha é o que eu vos digo.

12 maio 2017

RESULTADO PASSATEMPO "MONTIQUEIJO"


Foram muitas frases e todas boas, mas a Catarina Gonçalves divertiu-me muito com a sua participação. Uma oração muito engraçada, e sem qualquer desrespeito para com os católicos deste país, ok?

Parabéns Catarina Gonçalves, vais em breve receber o teu prémio!

Montiqueijo que estais na Terra
Santificado seja o vosso sabor
Venha a nós em grande quantidade
Seja feita a vossa receita
Assim em Portugal como no Mundo
O melhor queijo de todos os dias nos dai hoje
Perdoai a quem ainda não visitou "O Meu Tempero"
Assim como nós perdoamos a quem não vos tem comido
E não nos deixeis cair na fome
Mas livrai-nos da má qualidade
Amém

09 maio 2017

Sardas grelhadas com molho de pimentos e batatinhas ao sal

Tenho dedicado menos tempo à cozinha, pois há alturas na nossa vida que temos de nos repartir. Com o novo membro na família há que limpar a casa mais vezes e dividir o resto do tempo entre passeios à rua, as restantes tarefas e os meus outros hobbies, que também têm direito a um pedaço decente de mim. Um deles com o objeto de torná-lo diário, o yoga, prática que descobri recentemente e me apaixonou de tal forma que a hidroginástica ficou para trás. E ainda tenho em mente ir com o meu fiel amigo  para uma escola de treino. Portanto a cozinha está a meio gás e quero refeições saborosas e rápidas, como este peixinho grelhado que descobri que eles também gostam. Para ajudar à festa, as minhas batatinhas preferidas, feias e com um aspeto seco, mas à primeira dentada vão ter uma surpresa das boas. Desta vez levaram um "murro" para beberem melhor este molho simples mas delicioso. Boa terça-feira!

Hoje até à meia noite ainda podem participar no PASSATEMPO "MONTIQUEIJO"


08 maio 2017

Bolo de erva doce e canela (com azeite e açúcar de coco)

Um bolinho com um toque mais saudável sabe sempre bem, além de ser tão fácil fazer. Não usei a batedeira, nem untei a forma, duas das coisas que são sempre chatas nestas coisas da pastelaria. Um bolo que se come e se cheira ao mesmo tempo. Eu acho que ficou aprovado. Boa semana a todos!

 Não se esqueçam de participar no:
É tão fácil e além disso habitam-se a ganhar um cabaz de queijos!

03 maio 2017

Veja no forno com espargos, courgette e chalotas

Há dias mesmo cansativos. Acordar de manhã e andar sempre a correr, deixar a casa organizada, levar o cão à rua duas vezes subindo e descendo as escadas do 3º andar, porque ele só quer é brincar e depois chega a casa é que fica aflito, apanhar trânsito e ainda bater numa mota, depois apanhar mais dois transportes ainda até chegar ao trabalho. Há dias que me apetece fugir da rotina e passar um mês num SPA luxuoso e não fazer nada a não ser cuidar do meu corpo e da minha mente. Porque isto de ser mulher tem muito que se lhe diga. Tem dias que eu não sei onde vou buscar tanta força e energia. E é isto que tenho para partilhar hoje, isto e um peixinho no forno bem rápido de fazer, para que sobre mais tempo para mim. Boa quarta-feira!

Não se esqueçam de participar no PASSATEMPO "MONTIQUEIJO"

02 maio 2017

Passatempo "Montiqueijo" - Cabaz de Queijos


A Montiqueijo voltou à minha cozinha, mas desta vez em forma de passatempo.
Já tive o privilégio de conhecer de perto um pouco da história desta empresa e os seus fundadores, e é sempre com orgulho que falo dos produtos da nossa Terra.

Eu queria pôr-vos a cozinhar receitas deliciosas com estes queijos, e olhem que haveria tanta coisa boa para fazerem e testarem, mas não, vou facilitar-vos a vida e desafiá-los a escreverem uma frase que contenha as palavras “Montiqueijo” e “O Meu Tempero. Sejam criativos e surpreendam-me.
A melhor frase vai levar para casa um cabaz com deliciosos queijos frescos, queijo fresco em barra, queijos curados e requeijão!

Para participarem, além da frase, só têm de colocar:
Gosto na página de Facebook: https://www.facebook.com/montiqueijo 
e seguir a página de Instagram: https://www.instagram.com/montiqueijo/ 

O passatempo começa hoje dia 2 de maio e termina no dia 9 de maio de 2017 às 00:00. 
Apenas são válidas todas as participações de Portugal Continental e que cumpram os requisitos propostos.
Podem participar apenas uma vez por endereço de email no formulário abaixo.
O vencedor é anunciado após certificadas todas as participações e escolhida a melhor frase.

28 abril 2017

Bolachas (bolinhos) de manteiga e baunilha

Havia um pedido especial de umas bolachas de manteiga pendente há muitos meses. Fui arrastando o pedido, não porque não as queria fazer, mas porque saberia à partida que a pessoa ia comê-las de uma só vez, por serem as suas bolachas preferidas. Fiz o gosto à pessoa finalmente com a promessa que não iria abusar, pois não são as bolachas certas para alguém que tem de controlar o açúcar, não porque têm muito açúcar, mas porque como são as suas preferidas ia comer a triplicar. Dividi a culpa por dois, e metade das bolachas ficaram em minha casa e assim a minha consciência pesou menos. Agora em breve vou pensar numa alternativa com menos culpa para mim e menos açúcar e manteiga para a pessoa gulosa. A receita já está pelo blogue, que vi no blogue da Joana Roque, mas estas fi-las com um cheirinho a baunilha e cortadas de uma forma mais rápida e mais grossas em jeito de bolinho. Bom fim-de-semana! Cuidem-se e não abusem!

21 abril 2017

Vol-au-vent de bacalhau e camarão

Um destes dias o "piolho encardido" estava como se o mundo fosse acabar naquele dia. Trombado, frustrado e muito zangado. Estávamos a jantar e ao ver a cara dele assim e a saber o porquê, deu-me uma enorme vontade rir, e soltei uma das minhas gargalhadas. Ele ficou mais chateado ainda. Eu só lhe disse, que ele tinha 11 anos e ainda tinha tempo para perceber realmente as coisas que são importantes na vida. E enquanto lhe murmurei essa frase pensei na minha mãe que no dia a seguir ia para o hospital ser submetida a mais uma cirurgia, e isso sim, isso é que era importante. Ajudá-la, apoiá-la e que o destino a  trouxesse de volta a casa sã e salva. Tudo o resto são pormenores insignificantes nesta vida que tem tantas coisas boas e outras más que realmente valem a pena, pular de alegria ou sofrer por elas. Ao fim dos anos se levarmos uma vida com otimismo, serenidade, sermos gentis para com o próximo, ajudarmos os nossos entes queridos e os outros também, tudo isso se reflete no nosso rosto, tornando as nossas rugas de expressão num rosto com sorriso constante e de gargalhada fácil. Todos os outros carregam o peso da maldade, e nunca serão felizes mesmo com as coisas boas da vida. Eu não quero ser assim nunca! A minha mãe está bem! Agradeço aos Deuses que me protegem embora eu ainda os procure. Bom fim-de-semana!


18 abril 2017

Trufas de cacau e amêndoas

Já é a segunda vez que faço esta receita da Sarinha, e ela é testemunha. São tão boas que tive de fazer duas vezes só para ter mesmo a certeza. São saudáveis e tão fáceis de fazer que vão querer repetir todas as semanas.

17 abril 2017

Penne de azeitona com bacalhau, pimento amarelo, anchovas e broa de milho

Estava aqui a pensar em como adoro Lisboa, apesar de me cansar por vezes de ter de andar no meio de tanta gente, tantos turistas, tanto trânsito, tanta confusão. Todos os dias apanho 3 transportes para o trabalho. Uma parte de carro e as outras duas de transportes públicos. Uma canseira diária, por isso tenho a dizer que estes dias de descanso em casa me souberam pela vida. Esta coisa de não ter nada planeado, de poder dormir umas sonecas no sofá com o meu cão e sem horas para nada, a não ser a ida ao yoga que adoro de paixão. Posso concluir que aproveitei bem estes dias, agarrando-me às coisas boas da minha vida e jogando para o lixo tudo aquilo que não me serve para nada. Pois é, a partir do momento que começamos a pensar mais em nós, há toda uma felicidade que julgávamos nunca vir a sentir, por isso nunca me senti tão em paz comigo própria. Agora fiquem com uma receita tão boa quanto simples, com o sabor  das anchovas que perfumam muito discretamente o prato e sem ninguém dar por elas. Boa semana!


11 abril 2017

Salada de tomate e mozzarella com azeitonas e cebola roxa

A fazer lembrar a salada Caprese, mas com mais umas coisinhas à mistura. É muitas das vezes o nosso jantar nos dias quentes, quando o "piolho" decide dormir nos avós na altura das férias. Assim com um jantar relâmpago a fazer, sobra tão mais tempo para descansar. Boa semana!


07 abril 2017

Pato desfiado com molho de ostra e rebentos de bambú

Sábado passado foi dia de juntar à minha mesa a família, a de perto, a de longe, e uma festa de aniversário surpresa à mistura. Arranja-se espaço para todos, apesar da minha casa não corresponder ao tamanho da minha vontade e do espaço que tenho no meu coração para guardar todos.
Adoro passar o dia na cozinha, fazer vários pratos e alguns milagres com o meu forno pequenino, que de repente se torna gigante nestes dias. Eu fico em stress como habitualmente, pois lido com estes almoços como se a minha cozinha se transformasse num restaurante. É o mais perto que tenho de chegar a este sonho que apareceu já tarde na minha vida.
Entre abraços apertados, beijos repenicados, brindes à família, saiu um arroz de pato. E tudo isto para vos dizer que sobrou algum pato desfiado, e o caldo que pela pressa de arrumar as coisas joguei fora. Então tive de decidir rapidamente como transformar estas sobras de pato numa refeição minimamente saborosa e apresentável. E cá está, acho que me saí bem.
Bom fim-de-semana! Aproveitem a vossa família, mimá-los é também vos mimar a vocês próprios.

05 abril 2017

Filetes de solha com crosta de broa de milho, coentros e azeitonas verdes

Gerir uma casa, trabalho fora e filho, até agora era relativamente simples, apesar de muito trabalhoso. Faltava-me sempre tempo para as minhas coisas, mas nunca me queixei muito. De há uns meses para cá que há mais um membro na família, e mesmo tendo quatro patas dá tanto trabalho como tivesse tido mais um filho, e sim, agora sinto-me mãe de dois. Os dois pedem-me a mesma atenção, são os dois desarrumados, andam sempre à "bulha" como dois irmãos e deixam-me com os nervos em franja. Portanto, o tempo tornou-se ainda mais curto para as minhas coisas. O tempo que gostava de dedicar às minhas receitas e ao blogue por exemplo. No fundo nós mulheres temos todas o mesmo problema em mãos. O tempo. O tempo que não temos para fazer tudo aquilo que a sociedade indiretamente nos exige. Mas não seja por falta de tempo que não alimentamos a família diariamente, mesmo que seja com refeições pateticamente simples como a de hoje, e que fazem companhia a um creme simples de legumes. Eu cá acho que me saí bem, mesmo (outra vez), que os filetes de solha tenham encolhido para metade do tamanho. Viva nós!

03 abril 2017

Sardas escaladas grelhadas


Um destes dias saí para comprar peixe. Entre os habituais, decidi levar sardas, pois não havias cavalas, e como são parentes próximas, achei que cá em casa iam gostar. Eu comi muitas na infância, mas grelhadas não me lembro de comer. Sempre que faço uma experiência nova com peixe, é muito fácil, basta um azeite com uns pozinhos e depois umas ervas por cima e eles gostam sempre. E assim foi, adoraram sardas grelhadas e ainda disseram que eram melhores que as cavalas. E eu? Eu fiquei toda contente por ter mais um peixe de mar, bom e barato, na lista de compras. Experimentem e digam o que acharam!


30 março 2017

Perninhas de frango com cerveja preta

Como não há meio de fazer uma paella, vou usando a minha paellera para servir outros cozinhados, porque acho um mimo levá-la à mesa. Desta vez saiu mais um prato de perninhas de frango, muito consumidas cá por casa e porquê? Porque desde que o "piolho encardido" é gente, que as duas pernas do frango eram sempre para ele, as asas para mim e o pobre do "mais-que-tudo" ficava sempre com a parte do peito. Nunca questionei até um dia que ele comentou que há muito tempo não comia uma perninha. Aquilo fez-me tanta confusão, saber que ele já estava cansado de tanto peito seco... Desde aí, que além de frangos inteiros compro sempre perninhas à parte com fartura, para que o meu amor grande também tenha direito à sua parte preferida. E problema resolvido!

28 março 2017

Salada quente de batata, bacalhau, bacon e couve kale

A primavera não se decide, ora vem, ora vai... Contraria-se a sua vontade com pratos quentes,  mas de cores alegres a lembrar o sol. Que aconchegante e contrastante esta salada foi num dia frio desta meia estação que tarda em chegar. Não vejo a hora de tirar a cesta de piquenique do fundo do armário, de colocar as havaianas nos pés que fazem pandant com os calções de ganga. Não vejo a hora dos longos passeios à noite pelo bairro, agora com mais um a passear. Ah que saudades dos dias que nos dão mais liberdade, que rendem o dobro e nos fazem sorrir mais vezes.

27 março 2017

Mousse de café com cheirinho

Ainda bem que me lambuzei no fim-de-semana com 2 chávenas deste café com cheirinho,  pois que isto de acordar e entornar um balde de água no chão e ainda uma tentativa de queda pelas escadas abaixo... Bem, normalmente as minhas segundas-feiras costumam ser muito entusiasmantes, mas esta não começou bem. Vamos ver o que me reserva o resto do dia. Como estou uma pessoa otimista, presumo que o resto do dia seja brilhante :). Fiquem com uma mousse de café com cheirinho, deliciosa e pouco doce, para os amantes de café que o bebem sem açúcar. Um bom chocolate com uma boa percentagem de cacau faz toda a diferença! Obrigada JMD!



24 março 2017

Caldo de frango com legumes e massa pevides

Sempre que cozo frango para algumas receitas aproveito sempre o caldo para estas sopas leves, mas que quentinhas aconchegam a alma nestes dias frios que teimam em não nos deixar em paz. Um cheirinho de hortelã e ainda fica melhor. Poderão sempre recorrer aos caldos de galinha de compra, mas feitas assim não custam nada e sabem bem melhor. Bom fim-de-semana e bons cozinhados!

21 março 2017

Coelho à caçador (com coelho manso e sem o sangue)

No almoço do dia do pai para juntar à receita de favas, saiu também um coelho à caçador, feito com os ingredientes normais que toda a gente utiliza com o coelho manso, para que este fique com mais sabor e se aproxime do coelho bravo. Eu acho que ficou saboroso apesar da minha constipação ter-me levado parte do palato, o que me assustou bastante, pois se ele não ficar a 100% terei de arranjar um provador oficial. Abraços a todos.

17 março 2017

Cotovelos gratinados com fiambre, pimento amarelo e espinafres

Confesso que estou a adorar dividir a cozinha com o "pilho encardido", e nestes dias que tenho estado constipada tem sido mesmo bom só chefiar e ele cumprir as minhas ordens. Além de ter de pôr o avental e lavar sempre as mãos, a regra que ele nunca pode falhar é a organização. Cozinha organizada e limpa torna tudo mais fácil e agradável. Ontem foi dia de lhe ensinar um prato de massa com o que se tem na despensa. A fotografia não faz "justiça" ao bom que estava este prato feito por ele. Simples, aconchegante e saciante que baste, quase um "fast food" caseiro. Bom fim-de-semana, cozinhem muito e divirtam-se!


16 março 2017

6 receitas de comida de conforto para a despedida do inverno

O frio caminha a passos largos para o sentido oposto e nada como recordar alguns pratos que nos aquecem nestes dias, nos abraçam e nos confortam. Por aqui mais uma constipação para juntar à despedida. 




14 março 2017

Rolinhos de queijo creme e salmão fumado

O "piolho encardido" é um bom garfo. Gosta de experimentar novos sabores, testar a capacidade do seu palato, opinar e sugerir receitas. Um dos ingredientes que me pede frequentemente quando vou às compras, é o salmão (ou truta) fumado. 
Ao contrário de mim que não me canso do leite com café e do pãozinho com manteiga ao pequeno-almoço, para ele é demasiado enfadonho, e todos os dias tenho mais uma tarefa para fazer, que é pensar o que posso mais inventar para que ele tome pequenos-almoços em condições, visto que é o único que se senta à mesa para esta refeição.
Acho que já está na altura de o por a cozinhar e  prepará-lo para a vida quando for estudar para longe. Delineámos a receita juntos, tratámos da "mise en place" e o resto ele fez sozinho. Foi assim uma espécie de sushi para crianças. E comeu de pauzinhos este pequeno-almoço diferente que foi empurrado com um sumo de laranja natural. Estava bom? Estava pois! 
Aqui, aqui e aqui, mais receitas que ele gosta com os "fumados".  


Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...